loading...

Tornei-me estrela porno para curar depressão


Jade sempre sonhou com uma carreira na indústria da moda. Desde pequena que almejava frequentar um curso para desenvolver a sua paixão e tudo fez para conseguir o seu objectivo e ingressar na universidade.

A faculdade, no entanto, desapontou-a e acabou por conduzir a uma depressão, que apenas conseguiu curar de uma forma, no mínimo, inusitada. "Eu estava a sentir-me sozinha e deprimida mas tornar-me numa estrela porno na universidade deu-me confiança", confessa a jovem, à BBC. A britânica descobriu a nova vocação enquanto estudava moda na Manchester Metropolitan University, curso que terminou em 2015.

Apesar disso, não foi o que aprendeu na faculdade que a orientou no futuro: trocou as roupas de design por trajes mais arrojados e agora é conhecida como Carly-Rae, o seu nome de actriz pornográfica. "Adoro o meu trabalho. Mudou a minha vida para melhor", assegura a jovem, que está a dar que falar no Reino Unido devido à sua opção de abandonar um percurso promissor e intelectual por uma actividade menos bem vista aos olhos do "status quo". Num documentário em que explica por que razão escolheu o caminho da indústria porno, Jade assegura que ser "porn star" também foi uma forma de se rebelar contra os pais, muito conservadores.

"Se deixarem as vossas crianças seguirem o vosso caminho elas provavelmente não vão tomar as mesmas decisões que eu tomei", admite. Depois de um passado conturbado, onde se inclui um episódio de abuso aos 16 anos, Jade sente que "entrar na indústria porno" a fez amadurecer. "Quando cheguei a este mundo houve pessoas que me diziam que era bonita e isso fez-me sentir mais confiança e acreditar mais em mim do que alguma vez tinha conseguido", adianta. "Deu-me independência e auto-estima", acrescenta a jovem, que assegura que os homens na sua vida profissional a tratam "com admiração e respeito". Para além da cura para a depressão, admite ter começado a fazer trabalhos pornográficos para pagar a faculdade.

"Tentei tudo o que podia para ter um trabalho tradicional e conseguir algum dinheiro extra, mas todos os empregos a que me candidatei tinham centenas de outros candidatos", desabafa. Foi então que um homem que conheceu online lhe sugeriu que vendesse fotos e vídeos pornográficos. "Já tinha alguns guardados no telemóvel que tinha enviado para antigos namorados, por isso o salto inicial não foi muito grande", explica. "De repente, recebia dinheiro na conta todas as semanas, podia ir às compras e estava mais feliz", conclui.

Seria esse o começo de uma carreira promissora na indústria do entretenimento para adultos, que a tem levado a protagonizar filmes um pouco por toda a Europa. "Considero esta carreira muito gratificante. Deu-me a independência que nunca teria enquanto estagiária na indústria da moda". Pelo caminho, também lhe permitiu pagar implantes mamários, a sua "prenda de 21 anos".

"Fi-lo por mim, não para agradar aos homens. Queria ter um corpo mais equilibrado e um peito perfeitamente redondo", diz. Quanto ao futuro, promete continuar a fazer o que mais gosta, "não pelo dinheiro", mas para se "sentir completa e feliz". "Estou orgulhosa do que faço. Honestamente, acredito que descobrir o mundo da indústria porno me tornou na pessoa que sou hoje e não podia estar mais agradecida por isso", remata. 

Fonte e Foto: Correio da Manhã


Share this:

Loading...
 
Copyright © Luso24. Designed by OddThemes | Since 2017
googleecfd0c776a0c6686.html