loading...

IGNORÂNCIA - Kanye West sugere que 400 anos de escravidão foram "uma escolha"


"Quando ouvimos dizer que a escravatura durou 400 anos. Quatrocentos anos? Soa a uma escolha", disse o rapper norte-americano

As palavras do rapper norte-americano Kanye West estão a gerar uma onde de indignação. Tudo porque o músico sugeriu que 400 anos de escravidão foram "uma escolha".

Em entrevista ao site de celebridades TMZ, a propósito dos últimos trabalhos discográficos, o rapper, de 40 anos, surpreendeu ao dizer: "Quando ouvimos dizer que a escravatura durou 400 anos. Quatrocentos anos? Soa a uma escolha".

"É como se estivéssemos numa prisão mental. Gosto da palavra prisão porque escravatura relaciona-se directamente com os negros. Escravatura está para os negros como o Holocausto para os judeus. Prisão é algo que une, negros e brancos", disse na entrevista de terça-feira.

A polémica afirmação sobre de que a escravidão terá sido uma escolha depressa se espalhou pelas redes sociais, com muitos comentários a criticar as palavras do músico.

Aliás, a opinião de Kanye West indignou até um jornalista que estava na redacção do TMZ no momento da entrevista.

O repórter Van Lathan insurgiu-se contra as palavras do rapper e não poupou nas criticas. "O que estás a fazer é, na verdade, a ausência de pensamento. Tens direito a tua opinião, de acreditar no que quiseres. Mas existe uma realidade e uma consequência da vida real por trás de tudo o que acabaste de dizer", atirou Lathan.

O jornalista do TMZ mostrou-se desiludido com o rapper. "E enquanto estás a fazer música, a ser um artista, a viver a vida que ganhaste por seres um génio, o resto de nós na sociedade temos de lidar com essas ameaças nas nossas vidas. Temos de lidar com a marginalização que veio dos 400 anos de escravidão que disseste, para o nosso povo, foi uma escolha. Francamente, estou desapontado, chocado".

A indignação do jornalista na redacção do TMZ ficou registada pelas câmaras do site.

De acordo com o site, fontes próximas do rapper acreditam que os seus comentários na entrevista ao TMZ estão relacionados com o facto de não estar a tomar os medicamentos que lhe foram prescritos.

Kanye West admitiu mesmo que estava a evitar os médicos que o aconselharam a tomar três comprimidos por dia. Confessou que a medicação mexeu com a sua mente. Agora está a tomar um ou dois comprimidos por semana.

O TMZ refere que pessoas próximas ao rapper consideram que ele falou na escravidão como uma metáfora. Uma explicação que vai ao encontro do que Kanye West publicou no Twitter após a entrevista.

Nas redes sociais, o marido da socialite norte-americana Kim Kardashian, justificou-se ao dizer que "não podemos permanecer mentalmente prisioneiros nos próximos 400 anos".

Depois das críticas, também fez questão de esclarecer nas redes sociais: "É claro que sei que os escravos não foram acorrentados e embarcados porque queriam".

Ao TMZ, o músico norte-americano reiterou o apoio ao Presidente dos EUA. "Eu adoro [Donald] Trump. É o meu rapaz", disse.

Recentemente, Kanye West referiu-se a Donald Trump como sendo "um irmão". "Temos os dois energia de dragão", considerou numa das publicações que fez no Twitter.

Fonte e foto: DN


Share this:

Loading...
 
Copyright © Luso24. Designed by OddThemes | Since 2017
googleecfd0c776a0c6686.html